Investigadores e escrivães de Alta Floresta acusam delegados de assédio moral

Denúncias é que  o relacionamento entre investigadores, escrivães e delegados de Alta Floresta, cidade localizada a aproximadamente 700 km de Cuiabá, não está nada bom. 

Segundo consta, os investigadores e escrivães, insatisfeitos com certos “assédios morais” e/ou abusos de autoridades cometidos pelo delegado Vinícius de Assis Nazário, fizeram uma reunião e entregaram um documento solicitando providencias à delegada regional de Alta Floresta Ana Paula.

Após a reunião, as investidas e assédios praticados pelo delegado Vinicius teriam aumentado, inclusive com comentários jocosos em grupo de WhatsApp se referindo a reunião dos policiais como “reunião derruba delta”.

Policiais ouvidos pela reportagem afirmam que não tem interesse em “derrubar” o delegado, até mesmo, porquê, o mesmo já corre o risco de ser exonerado pois, ingressou na polícia mediante mandado de segurança, questionando nove questões do concurso, sendo que no julgamento do mérito, o mandado de segurança foi denegado pelo Tribunal de Justiça do estado de Mato Grosso. 

Ao que parece o delegado Vinícius de Assis Nazário tem descumprido até mesmo determinação do Secretário de Segurança Pública, pois em resposta a questionamento do SINPOL/MT no ano de 2019, o secretário Alexandre Bustamante afirmou que  inexiste previsão legal de sobreaviso na polícia civil e que nenhuma Unidade estaria autorizada efetua-las, devendo os delegados se absterem de confeccionar escalas de sobreaviso, no entanto, o delegado Vinicius baixou portaria e confeccionou escala de sobreaviso sem previsão legal.

INFORMES PUBLICITÁRIOS