Advogado de família Cestari entra com recurso para tentar tirar menor do Pomeri

Na tentativa de reveter a internaçaõ de 3 anos apenado para a menor que matou Isabele Guimarães com um tiro em julho de 2020, o advogado Artur Osti entrou com um  recurso de agravo regimental contra a decisão monocrática do ministro Edson Fachin, membro do Supremo Tribunal Federal (STF), que manteve a  adolescente em regime fechado no Complexo do Pomeri.

A decisão de mate-la internada foi dada pelo ministro Fachin  no dia 9 de fevereiro. Ele manteve a sentença da juíza Cristiane Padim da Silva, da 2ª Vara Especializada da Infância e Juventude de Cuiabá que impôs  a medida socioeducativa com avaliações semestrais.

A adolescente responde por ato infracional equiparado ao crime de homicídio qualificado. A medida socioeducativa não pode ultrapassar três anos.



 



INFORMES PUBLICITÁRIOS