Diretoria de Bem-estar Animal resgata e castra animais de rua

A atuação da Diretoria de Bem-estar Animal sempre foi pautada em ações preventivas, como a educação da população para o cuidado com os animais. Esta é a principal ferramenta para se combater o abandono e, consequentemente, desafogar a estrutura de abrigamento e atendimento médico desses bichinhos. Dentre os serviços realizados pelo órgão que colaboram com estas ações preventivas está a castração dos animais resgatados, por exemplo.

Os casos de abandono e maus tratos são muitos na capital e tem se intensificado desde o início da pandemia. Estima-se que Cuiabá tenha cerca de 14 mil animais abandonados. O cálculo é feito com base em informações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e funciona da seguinte forma: em cidades de grande porte, calcula-se que para cada cinco habitantes há um cachorro. A partir desta projeção, em Cuiabá, uma cidade de 700 mil habitantes, teríamos então 140 mil animais domésticos. Deste montante, a estimativa é de que 10% deles estejam abandonados, ou seja, na realidade de Cuiabá, teríamos 14 mil animais abandonados.

“A educação da população para o respeito aos animais é nossa maior bandeira na Diretoria. É a partir dela que desenvolvemos todas as outras ações de serviços. Precisamos conscientizar as pessoas com relação ao abandono de animais nas ruas, eles não são objetos que podem ser descartados, é preciso responsabilidade com essas vidas. Em Cuiabá por exemplo, cerca de 10% dos animais do município estão nas ruas e precisamos diminuir esse percentual. Por isso os animais resgatados pela Bem-estar Animal são castrados. Em nosso canil tratamos todos os animais resgatados com muito respeito, amor e carinho, mas eles merecem um lar para chamarem de seu, merecem ser parte de uma família responsável”, enfatizou a diretora da Bem-estar Animal, Daniele Saad.

O órgão foi implantado pela gestão Emanuel Pinheiro por sensibilidade a causa animal e mais do que isso, por reconhecer a causa como uma questão de respeito, saúde e política pública. Desde sua criação em março de 2018, a Diretoria atendeu mais de mil animais, dentre gatos e cachorros e promoveu a adoção responsável de cerca de 300 bichinhos. Além disso, foram aprovadas e estão em fase de regulamentação, seis leis municipais, sugeridas pela Bem-estar direcionadas a causa animal: Lei 436/17 de proteção aos animais, Lei 6423/19 do protetor independente, Lei 6439/ 19 do animal comunitário, Lei 6492/19 monitoramento através de câmeras em pet shop, Lei 6512/20 circulação de veículo de tração animal em vias de perímetro urbano e Lei 6549/20 proibindo animal em corrente curta.

Todos os animais são entregues para adoção já vermifugados, vacinados e castrados. A medida é uma das ações do órgão para reduzir a proliferação de possíveis animais abandonados.

A Diretoria ainda enfatiza que a pessoa, ao adotar um animal assume os seguintes compromissos: atendimento das necessidades físicas, psicológicas, ambientais e de saúde do animal; prevenção de riscos que ele possa causar à comunidade ou ao ambiente, como agressão, transmissão de doenças ou de danos a terceiros. Essas e demais recomendações podem ser consultadas na Lei Complementar 463/2017.

Para agendar uma adoção, basta entrar em contato pelo telefone 0800 647 7755, de segunda a sexta, das 08h às 12h e das 14h às 18h.

DENÚNCIAS

A Diretoria de Bem-estar Animal informa que as denúncias de maus-tratos a cães e gatos devem ser realizadas pelo Dique-Denúncia 0800 647 7755, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Fora do horário comercial, as denúncias devem ser direcionadas para a Delegacia de Meio Ambiente (Dema). 



INFORMES PUBLICITÁRIOS