Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
Unimed corona

Variedades 3 efeitos fisiológicos da meditação que a ciência já comprovou

Postado 4 anos atrás Fonte: leandra ribeiro

Embora tenha se tornado popular em meados dos anos 1960, não é a toa que a meditação conte atualmente com milhares de adeptos no mundo todo. Há anos, a ciência vem comprovando seus efeitos e revela que o ato de meditar vai além dos notáveis benefícios de relaxamento, aumento de foco e concentração. Ao contrário de um placebo, ela causa alterações fisiológicas no corpo.

Uma das pesquisas mais recentes sobre o assunto, feita pela Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, e comandada pelo professor J. David Creswell, trouxe evidências de que a meditação é capaz de provocar alterações mentais que podem reduzir o stress e o risco de doenças inflamatórias, como as do intestino.

Outro estudo científico, da Associação Americana do Coração, do fisiologista americano Robert Schneider, diretor do Center for Natural Medicine and Prevention, aponta que meditar reduz em 47% as chances de ataque cardíaco e infarto em adultos. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores acompanharam um grupo de pacientes de 59 anos de idade, em média, de 2000 a 2009. Todos continuaram recebendo a medicação necessária, mas metade foi convidada a participar de sessões de meditação sem regularidade definida. Neste grupo, a pressão arterial caiu significativamente.

Segundo uma pesquisa do neurocientista Florian Kurth, da Universidade da Califórnia, a meditação ajuda, realmente, a manter o cérebro mais jovem. O pesquisador explica que a partir dos 25 anos começa o envelhecimento do cérebro, que pouco a pouco vai diminuindo, e o estudo revelou que a perda de massa cinzenta nas pessoas que meditam é menor.

Para realizar a pesquisa, eles analisaram especificamente a associação entre a idade e a massa cinzenta, comparando 50 pessoas que praticam meditação com 50 outras que não adotam a prática. As pessoas de ambos os grupos mostraram uma perda de massa cinzenta conforme envelheciam, mas as que meditavam apresentaram uma diminuição significativamente menor.

Mais criatividade, menos cigarro

Além dos efeitos fisiológicos observados pela ciência, diversas pesquisas já apontaram o efeito de relaxamento e bem-estar da meditação. Segundo um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, bastam 25 minutos por dia, durante três dias, para sentir-se melhor e mais relaxado.

Outro experimento, realizado por pesquisadores da Texas Tech University e University of Oregon, nos Estados Unidos, mostrou que o autocontrole obtido por meio da meditação ajuda tabagistas a diminuírem a quantidade de cigarros consumidos. Ela mostrou-se eficaz principalmente para fortalecer o autocontrole, fator fundamental na luta contra a compulsão.

A meditação pode ainda ter uma longa influência na cognição humana, incluindo sentimentos e emoções. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Leiden, na Holanda, ela favorece a criatividade.

Novos adeptos

Com as comprovações dos benefícios e aumento dos praticantes, sobretudo pessoas conhecidas e/ou influentes na sociedade, o número de pessoas que passaram a meditar vem crescendo a cada dia. De acordo com a terapeuta Elen Lisboa, responsável por um grupo de meditação gratuita em Cuiabá, a procura quase triplicou no último ano.

“Com o reconhecimento do poder dessa técnica e a desmistificação por parte da mídia, muitas pessoas que nunca tinham meditado antes procuraram o grupo. E o bom da coletividade é que todos aprendem juntos e da forma correta”, ressaltou.

SERVIÇO

Meditação dos Arcanjos e do Pai Nosso
Dia: toda segunda-feira, exceto feriados.
Horário: 19h30
Local: Flyasa, na Av. São Sebastião, 1721, bairro Goiabeiras.
Aberta a todos os públicos acima de 18 anos.
Cada segunda-feira, de forma intercalada, é dedicada a uma das práticas de meditação.

Meditação dos Corações Gêmeos
Dia: toda quarta-feira, exceto feriados.
Horário: 19h30
Local: Flyasa, na Av. São Sebastião, 1721, bairro Goiabeiras.
Aberta a todos os públicos acima de 18 anos.
Informações: (65) 3653-3361 / 3653-1875 / 98163-0000 / contato@lisboadesenvolvimento.com.br

 

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.