Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019
MALAI3

VariedadesAlunos que passam mais tempo na escola têm mais chance de receber maiores salários

Postado 2 semanas atrás Fonte: Hernandes Cruz

Passar mais tempo na escola, desenvolvendo atividades interdisciplinares como inglês, música, dança, ginástica para o cérebro e esporte. Essa tem sido a experiência de diversos alunos em Cuiabá, num modelo de ensino chamado de “Período Estendido”. Diferente do tempo integral, esse método vai além das aulas extracurriculares, preparando o estudante de maneira intelectual, física, emocional, social e cultural.

 

"O Ensino Integral vai além do preenchimento da manhã ou da tarde do aluno com atividades eletivas e contempla realização das tarefas escolares, acompanhamento dos estudos, oferta de lanches e refeições ao aluno, além das atividades que compõem a proposta pedagógica escolar desse tipo de educação", explica a supervisora pedagógica do Colégio Salesiano São Gonçalo, Derli Cléria.

 

Ainda de acordo com a coordenadora, a modalidade está sendo ofertada há 1 ano para alunos do infantil ao 5º ano. Nesse modelo os estudantes tem ainda aulas de robótica e novas tecnologias. "Em parceria com o Super Ginástica para o Cérebro, Systemic Bilingual e Happy Code, as crianças tem acesso a leituras e matérias no idioma inglês, aprendendo por meio do canto e exercícios lúdicos e didáticos", pontua.

 

Segundo a Ariane Rondon, mãe da estudante Beatriz Rondon, o período estendido faz com que a criança fique com menos tempo ocioso em casa, despertando-a para soluções de problemas e deixando-a mais produtiva e atendo com a atualidade, tecnologia e robótica. “Conversando em casa, percebi que minha filha não conhece as principais emissoras de televisão, mas é expert em Youtube e Netflix, que é o reflexo dos novos tempos de aprendizado nos meios digitais”, diz.

 

Vale destacar que um estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas (Learn/FGV) divulgada no primeiro semestre deste ano mostra que estudantes que vivenciam o período integral na escola têm mais chances de serem aprovados no vestibular e terem um salário maior no mercado de trabalho. Para o diretor do Colégio Salesiano São Gonçalo, a escola segue as transformações contemporâneas, preparando o aluno para profissões que sequer ainda existem. “Acreditamos que os alunos mais novos do infantil terão pela frente novas profissões que ainda passarão a existir, então o CSSG prepara o estudante para o futuro, com aprendizagem e ensino de qualidade”, ressalta.

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.