Quinta-feira, 13 de Agosto de 2020
JBS

Meio AmbienteCanteiro de obras é exemplo de sustentabilidade

Postado 1 mês atrás Fonte: ÍNTEGRA

Colaboradores da construção civil ajudam na gestão solidária de resíduos e participam do cultivo de produtos orgânicos

A correta destinação de tudo aquilo que utilizamos no dia-a-dia vem sendo cada vez mais debatida em prol da conservação do meio ambiente. E como construir sem destruir, ou utilizando insumos de forma mais racional e otimizada? Nos canteiros de obras, cuidados com os recursos naturais são prioridade. A empresa é engajada no compromisso de negócios verdadeiramente mais sustentáveis. Líder no mercado de imóveis econômicos no Brasil, a MRV incorpora práticas sustentáveis desde a compra do terreno, início das obras até a entrega dos empreendimentos, ao iniciar uma construção, institui métodos e processos que garantam ações sustentáveis na rotina de seus colaboradores.

 

"É importante ressaltar que as práticas sustentáveis de cuidados com o meio ambiente devem abranger toda a rotina de uma pessoa, seja em sua casa, na cidade e, inclusive, no trabalho. Uma construção gera uma infinidade de resíduos, dos mais variados tipos. Por isso, adotamos procedimentos que auxiliem a reciclagem e até mesmo o tratamento de algumas 'sobras'. O que era resíduo se transforma em insumo", observa Márcio Galvão, gestor regional da MRV.

 

O mais recente canteiro de obras da construtora instalado em Várzea Grande, onde está sendo construído o residencial Chapada dos Ypês, já está nos preparativos para adoção de práticas sustentáveis orientadas pelo Selo Obra Verde. Entre os itens do check-list sustentável, pode-se destacar a coleta seletiva que, em parceria com cooperativas de catadores do município, é o caminho para o correto descarte daquilo que os colaboradores produzem em casa, em família, como garrafas, latas, pilhas, baterias e outros produtos. Após a conclusão da obra, os futuros moradores do empreendimento também contarão com o espaço para a coleta seletiva em seu condomínio.

 

Nos ambientes de convívio de mais de 80 colaboradores mobilizados, o cuidado ambiental se dá em cada detalhe. Os banheiros recebem estrutura para reaproveitamento da água usada na pia, que é destinada à descarga do mictório como alternativa para consumo sustentável do recurso hídrico. Outra forma de aproveitamento é o sistema de coleta da água de chuva, convertida para o consumo na lavagem de caminhões e das betoneiras utilizadas no preparo da massa de cimento, por exemplo. Os colaboradores também ganham um espaço verde destinado ao convívio social, com a plantação de árvores e flores, o que possibilita a interação com a natureza e ganhos na qualidade de vida no ambiente de trabalho.

 

A construtora trabalha com o conceito da logística reversa, que prevê a reutilização de materiais nos canteiros a partir da separação de cada item para o posterior envio aos fornecedores e parceiros sociais. Essa prática também confere o status de canteiro limpo aos locais de obras. Tudo fica mais organizado, com menos poeira, mais qualidade agregada ao ambiente de trabalho e mais pontos à sustentabilidade. "Para evitar entulho, alguns produtos como plástico, isopor e sacos de cimento são enviados a cooperativas para descarte. Já os pedaços de madeiras, por exemplo, nós separamos para o envio a uma cooperativa de artesãos, que podem reaproveitar o material", destaca o gestor.

 

Sobre a MRV

Para a MRV a Sustentabilidade é mais do que as ações que desenvolve nas áreas de meio ambiente e social. O tema está presente em todas as atividades da companhia, que passam desde a escolha do terreno para a construção de seus empreendimentos, técnicas inovadoras e mais sustentáveis de construção, itens que garantem economia para os moradores e projetos para o desenvolvimento sustentável na vizinhança de seus empreendimentos e projetos sociais. A MRV contribui na difusão de ideias e ações inovadoras em prol do desenvolvimento sustentável do planeta. Pelo terceiro ano consecutivo integra o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3, é signatária da Rede Brasil do Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU), adotou o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de número 11, Cidades e Comunidades Sustentáveis, e seu presidente Eduardo Fischer, é líder de Impacto para engajar demais lideranças a tornarem suas empresas mais responsáveis com a temática da sustentabilidade.

 

 

 

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.