Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
JBS

Meio AmbienteEstudantes da ETEC Irmã Agostina vencem etapa brasileira do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo 2020

Postado 1 mês atrás Fonte: Ana Paula Rogers

Em sua quarta edição no Brasil, a competição de inovação sobre água, com foco no desenvolvimento sustentável, contou com 5 projetos finalistas. Daniel Victor Santos e Iago Martins Felipe conquistaram o primeiro lugar da etapa brasileira com solução alternativa para tratamento de efluentes e vão representar o país na grande final internacional, na Suécia.

Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES e o programa Jovens Profissionais do Saneamento da entidade – JPS realizaram nesta sexta, 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, a final brasileira do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo (Stockholm Junior Water Prize – SJWP) 2020. 

A cerimônia de premiação foi transmitida pelo ABES Conecta, que disponibiliza conteúdos qualificados em eventos online, com os temas mais relevantes do setor de saneamento e meio ambiente. O evento foi apresentado pelo coordenador nacional do JPS e do prêmio, Álvaro Diogo Teixeira

O grande vencedor desta edição foi o projeto "Atividade biofloculante da pectina extraída da casca da laranja-pera (Citrus sinensis (L.) Osbeck para tratamento de efluentes líquidos", dos estudantes da ETEC Irmã Agostina, Daniel Victor Santos e Iago Martins Felipe. Com o trabalho que visa a qualidade da água e a preservação ambiental, os jovens irão representar o Brasil na final internacional, que será realizada online, de 11 a 14 de agosto, direto de Estocolmo, na Suécia.

"É uma honra poder representar nossa escola e o Brasil na Suécia. Parabéns aos participantes, obrigado a todos", comemorou Iago Martins Felipe. Daniel Victor Santos não conteve a emoção: “Obrigado aos organizadores, obrigado pela atenção no chat. Obrigado ao JPS! Parabéns aos finalistas!”, disse o estudante.

O trabalho desenvolvido por Daniel e Iago buscou apresentar uma nova possibilidade para tratamento de água. A alternativa foi estudada com o uso de pectina extraída da casca da laranja-pera, com resultados positivos no processo de floculação e geração de subprodutos biodegradáveis. 

A quarta edição do prêmio no Brasil teve 39 trabalhos inscritos e 20 selecionados, dos quais 5 seguiram para a final. Os projetos visam soluções para a melhoria dos recursos hídricos e do meio ambiente. Os finalistas foram avaliados por uma comissão julgadora, composta por oito especialistas com atuação destacada nas áreas de recursos hídricos, meio ambiente, comunicação e desenvolvimento. 

Para Álvaro Diogo Teixeira, os jovens participantes da premiação têm muito a oferecer para a sociedade. “Queremos mostrar o potencial criativo do Brasil para o mundo. O Edital do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo 2021 já está aberto”, anunciou o coordenador nacional do JPS e do prêmio. O regulamento está disponível neste link http://abes-dn.org.br/abeseventos/premiojovemaguaestocolmo/.

O presidente nacional da ABES, Roberval Tavares, que participou da abertura do evento online, comentou a importância da realização. "Parabenizo os participantes e o JPS que está coordenando esse prêmio tão importante para o Brasil. A água é essencial para a manutenção de um ambiente saudável e para a qualidade de vida de todos", enfatizou o engenheiro.

 

Trabalhos reconhecidos   

Os outros projetos finalistas foram:

"Desenvolvimento de micropartículas magnéticas associadas à quitosana reticulada para recuperação de íons Ni2 + de efluentes industriais”, de Marcos Vinícius Caetano e Victória Cavalcante Sousa;

"Tratamento de Água de Baixo custo para comunidades tradicionais", de Kauany Melissa Neves da Silva e Gabriela Beatriz Lima Santos;

"Redução da toxidade de efluentes de curtumes até às condições de água potável", Rafaela Marques Celestino e Tassiany Schatz da Silva;  

"Avaliação fitotoxicológica dos sedimentos de reservatório Rio Grande pertencente ao Complexo Billings, São Paulo -SP", de Letícia Ribeiro Bernardes Casado.

Sobre a premiação

Criado em 1997 pelo SIWI - Instituto Internacional de Águas de Estocolmo (Stockholm International Water Institute), o prêmio tem como patrona a princesa Vitória da Suécia e é promovido anualmente em duas etapas: uma nacional, realizada em cada um dos países participantes, e uma internacional, na qual ocorre a grande final. A etapa final acontece em Estocolmo, na Suécia, durante a Semana Mundial da Água de Estocolmo (Stockholm World Water Week). Nesta edição, a realização da premiação no Brasil está sob responsabilidade da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES e do programa Jovens Profissionais do Saneamento da entidade. Site: http://abes-dn.org.br/abeseventos/premiojovemaguaestocolmo/

 

Sobre a ABES

Com 54 anos de atuação pelo saneamento e meio ambiente no Brasil, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES reúne em seu corpo associativo cerca de 10.000 profissionais do setor. A ABES tem como missão ser propulsora de atividades técnico-científicas, político-institucionais e de gestão que contribuam para o desenvolvimento do saneamento ambiental, visando à melhoria da saúde, do meio ambiente e da qualidade de vida das pessoas.

ABES, há 54 anos trabalhando pelo saneamento e pela qualidade de vida dos brasileiros.

www.abes-dn.org.br

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.