Quinta-feira, 18 de Julho de 2019

ArtigosJorge Kajuru, um fake na política

Postado 1 semana atrás Fonte: Fabricio Magalhāes

Jorge Kajuru, radialista conhecido em todo o país e fora dele, não por sua competência mas sim pelas atitudes e por ter sido demitido praticamente em todos os seus empregos em redes de comunicação, mais uma vez aparece causando.

Até o ano de 2016, o radialista estava desempregado, fora das mídias, e achou uma oportunidade de emprego, tentando uma cadeira no legislativo municipal da cidade de Goiânia, capital do estado de Goiás.

Em sua pré-campanha, Jorge Kajuru, por várias vezes gravou vídeos postados em suas redes sociais, criticando a política, os políticos e afirmando que a Câmara Municipal de Goiânia, era um “chiqueiro”, onde mais tarde como se viu, se tornou um dos “porcos” após ele mesmo afirmar que a Câmara Municipal era um “chiqueiro”, sendo eleito o vereador mais votado de Goiânia.

Era a oportunidade que faltava para Jorge Kajuru, arrumar um bom emprego, e ainda poder criticar e criar o que se chamou de TV Kajuru, um mini-estúdio em seu gabinete.

Sendo bem remunerado, Jorge Kajuru, iniciou seu mandato criando confusões praticamente com todos os parlamentares, mas isso não foi muito longe, quem tem telhado de vidro, não atira pedras no vizinho, e claro que Kajuru não era exceção, em todas as sessões ele criticava a recém vereadora eleita pelo primeiro mandato, Sabrina Garcês, e em seus pronunciamentos atacava a parlamentar chamando-a de “Cachoeirinha”, insinuando que a vereadora teria sido bancada pelo empresário Carlos Cachoeira.

Não durou muito, poucos meses passados do início do mandato, a vereadora, em um de seus pronunciamentos, disse que não iria falar nada, que apenas queria que os presentes e a população que acompanhavam as sessões pela TV Câmara, escutassem o áudio que seria reproduzido e solicitou que o mesmo fosse passado. Pasmem, o que se ouviu foi o então vereador Jorge Kajuru, aquele que chamou o parlamento goiano de “chiqueiro” e que em todos os seus pronunciamentos provocava a vereadora Sabrina Garcês, de ser bancada por Carlos Cachoeira, ele Kajuru pedindo dinheiro a CARLOS CACHOEIRA!!!

Ao final do áudio, silêncio e espanto no plenário e Kajuru o “Paladino da Verdade e Honestidade”, o que disse? Nada, nenhuma palavra.

A partir de então se tornou amigo da vereadora Sabrina Garcês e não mais a atacou.

SENADO

Dois anos após ser eleito, Jorge Kajuru, queria mais, queria ser SENADOR DA REPÚBLICA, e assim conseguiu, aos trancos e barrancos, atacando meio mundo como sempre fez, inclusive companheiros de partido e de chapa, mas sim, foi eleito.

Só que agora a história é outra, o foco é nacional e Senado Federal não é para qualquer um, inclusive para aqueles que não tem projeto político, que nunca foram políticos e que o que mais fazem quando perdem os argumentos políticos, é criticar por criticar, e Jorge Kauru, seis meses apenas ao assumir o mandato, descobriu isso, como ele não tem projetos políticos, não consegue ter lado, não respeita  as decisões da sigla a qual foi eleito, o que restou fazer? Se desesperar e postar uma série de palavras atacando tudo e a todos, inclusive seus eleitores em suas redes sociais.

O jornalista Eduardo Horacio do site PODER GOIÁS, fez uma análise das últimas manifestações de Jorge Kajuru como Senador, segue abaixo alguns prints da matéria escrita por Eduardo Horácio:

Como se pode ver, mais um sem rumo no Senado Federal, que não sabe para onde vai, o que faz e o que fazer, esse é o Senador Jorge Kajuru.

Com a palavra, seus eleitores e admiradores.

 

Fabricio Magalhāes

Jornalista e Diretor do site Na Pauta Online

   

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.