Quarta-feira, 08 de Abril de 2020
ENERGISA CORONA

EsporteLuta Olímpica, Grappling e Jiu-Jitsu marcaram presença no aniversário de MT

Postado 5 anos atrás Fonte: Junior Martins / FMTJJLA
Foto: ASSESSORIA

O evento de comemoração do aniversário de 267 anos de Mato Grosso, organizado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), realizado no último sábado (09.05), no entorno da Arena Pantanal, em Cuiabá, contou, além de outras atividades, com oficinas de Wrestling (Luta Olímpica), Grappling (um tipo de Luta Livre) e Jiu-Jitsu. Ao todo essas atividades de artes marciais reuniram ao longo do dia 90 atletas e fizeram cerca de 200 atendimentos ao público. De acordo com o instrutor responsável por ministrar as oficinas, Francisco Fernandes Junior, a maratona de atividades oferecida pelo Governo do Estado, com apoio da Federação Mato-Grossense de Jiu-Jitsu e Lutas Associadas (FMTJJLA), serviram para promover e incentivar o esporte. Por tornar visíveis para a sociedade práticas esportivas pouco conhecidas pelos mato-grossenses, como a Luta Olímpica e o Grappling. Para Josiel de Oliveira, apelidado de Indinho, atleta de 16 anos com duas medalhas de bronze em campeonatos brasileiros escolares de Wrestling, na categoria peso pesado, a iniciativa favorece o esporte por tornar público que Mato Grosso está se preparando para participar, na Luta Olímpica, das Olimpíadas de 2020. Segundo ele, que pratica Jiu-Jitsu desde os 6 anos de idade e também está treinando Grappling, muitas pessoas pararam para assistir as oficinas. “Há muita diferença de um estilo de luta para outro.

No caso do Wrestling, é uma luta que utiliza técnicas de agarramento, como clinch, arremessos e derrubadas. Os rounds dela costumam ser mais longos que outras lutas, e por isso, é preciso ter um ótimo preparo físico. E nisso praticar várias modalidades de luta ajuda. Nos torna mais completos e auxilia no preparo do corpo. Neste ano vou participar das seletivas municipais e estaduais, e se me classificar, vou para o próximo brasileiro escolar”, comenta Indinho. Outro atleta que participou das oficinas foi Lukas Andrade, 28 anos, estudante de engenharia florestal da UFMT e medalha de prata no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu de 2015, que ocorreu no início deste mês de maio. Segundo ele, oficinas que reúnem várias modalidades de luta favorecem a interação dos lutadores e o desenvolvimento do esporte. Além de agregar conhecimento para ampliar a arte marcial do lutador. De acordo com o instrutor Francisco Junior, o Wrestling ou Luta Olímpica, começou a ser fomentado pela FMTJJLA, em Mato Grosso, no ano de 2013 e já conseguiu conquistar quatro medalhas em nível nacional. Ele confirma que MT está ativo nas competições desde o primeiro ano de atividade. E que a seleção mato-grossense de Wrestling vai participar do próximo brasileiro escolar que será realizado nos dias 6 e 7 de junho, no Rio Grande do Norte.

NA TORCIDA

O professor de filosofia, formado na UFMT, Joilson dos Santos, 34 anos, que passou algumas horas da tarde prestigiando a oficina, contou que foi a primeira vez que assistiu um treino de Wrestling e Grappling. Ele também disse que achou muito válida a apresentação no entorno da Arena Pantanal, por levar o esporte até o público. “Foi um primo que convidou para vir ver. Achei a ideia super bacana. Parece um workshop para ensinar várias lutas. Esse tipo de evento incentiva a prática esportiva. As pessoas acabam conhecendo e se motivando a participar. Foi um bom treino”, concluiu Joilson.

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.