Quarta-feira, 08 de Abril de 2020
ENERGISA CORONA

PolíticaPP será o diferencial nas eleições municipais de 2016, garante deputado

Postado 5 anos atrás Fonte: Adrielle Piovezan
Foto: AL

O presidente Regional do Partido Progressista, deputado federal Ezequiel Fonseca assegurou, nesta segunda-feira (04), em Cuiabá, que o PP será o grande diferencial nas eleições municipais de 2016. Segundo ele, o partido está fortalecido, alicerçado e na preparação para o próximo pleito. Fonseca garante que as novas filiações, realizadas ‘em silêncio’, sinalizam que a sigla vai buscar novos quadros para vereadores, prefeitos e vice-prefeitos. “A projeção é que passe dos atuais cinco prefeitos para no mínimo 20 e de 103 vereadores para 300, o PP está reestruturado e com uma política de Estado que atende diretamente os seguimentos sociais e o cidadão, essa percepção vai ser refletida em outubro de 2016”, garante ele. O PP possui nomes de peso em Mato Grosso, como o vice-governador, Carlos Fávaro e o empresário do setor do Agronegócio, Eraí Maggi, e já se prepara para o encontro regional que deverá ser realizado na capital com a presença de grandes lideranças partidárias do país. No último dia 14 de abril, Fonseca e Fávaro participaram da Convenção Nacional do partido, em Brasília, que também tratou das eleições municipais. No evento, foram discutidos com deputados e senadores progressistas assuntos relevantes e ficou estabelecido a defesa de temas importantes pelos representantes como a maioridade penal, garantia do direito dos trabalhadores, pacto federativo, reajuste do salário mínimo e principalmente, a batalha pela recuperação do crescimento econômico do país. “Estamos em um partido forte, comprometido com as causas sociais e com o bem comum da população, mas sabemos que existem muitos desafios pela frente, estamos trabalhando e atento aos municípios, onde tudo acontece, os nossos olhos estarão, principalmente, na ponta. As nossas composições serão os diferenciais com pessoas que priorizam o coletivo e o social”.

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.