Segunda-feira, 13 de Julho de 2020
ENERGISA CORONA

EconomiaQuais são as habilidades e competências do profissional da indústria 4.0 em meio ao mundo VUCA

Postado 2 semanas atrás Fonte: Genara Rigotti

Se você acredita que o sucesso de um negócio depende das pessoas da sua empresa, existe um termo que precisa ser desvendado: VUCA - um acrônimo de palavras em inglês que aponta quatro características: volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade. Esse termo já era usado para descrever o mundo antes do novo coronavírus. Agora, o desafio parece ser um VUCA ao quadrado. Se juntarmos este conceito a importância da aceleração da indústria 4.0 neste momento de retomada econômica, o mercado terá necessidade de profissionais com habilidades e competências específicas para promover transformações.

 

A discussão sobre quais habilidades e competências serão mais exigidas e mais importantes num cenário ainda mais volátil, incerto, complexo e ambíguo será o foco do quarto painel do ABII Live Talks neste dia 1º de julho, das 10 às 11h30. Com o tema "Pessoas no mundo VUCA", o evento terá transmissão ao vivo em dois canais da ABII: LinkedIn e YouTube. A participação é gratuita e aberta para todos que tiverem interesse. A série de lives promovida pela Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII) tem o objetivo de debater o papel fundamental da transformação digital e da indústria 4.0 na pós-pandemia.

 

"Grandes profissionais dos setores da indústria, tecnologia e educação vão discutir o papel das pessoas nesta retomada. Dados de consultorias especializadas, que trabalham há décadas implementando projetos nas corporações, mostram que o principal fator de sucesso ou insucesso de um projeto é humano. Nós sabemos que todo o desafio pode ser facilitado quando as competências socioemocionais (soft skills) e tecnológicas (hard skills) dos nossos profissionais estão adequadas" ressalta Luis Felipe Grossi, que será o mediador do evento e é um dos diretores da ABII.

 

Entre os convidados para o painel, estão Celson Pantoja Lima, Líder do Ensino Superior do SENAI/Santa Catarina - complexo educacional que estimula a inovação industrial por meio de educação, consultoria, pesquisa aplicada e serviços técnicos e tecnológicos -; Claudio Goldbach, CEO da TERMICA Solutions - spin-off da PERFIL Group, que tem as principais atividades voltadas a equipamentos e processos térmicos industriais -; Daniel Moczydlower, Vice-Presidente Executivo de Engenharia e Tecnologia da Embraer - empresa aeroespacial global com sede no Brasil, com negócios na aviação comercial, aviação executiva, defesa e segurança e aviação agrícola. -; Eduan Guérios, Diretor Comercial da GoEPIK - empresas que trabalha com transformação digital para a indústria e oferece uma plataforma de hiper-customização de processos -; e Natanael Kaminski, Diretor de Operações da Pollux - empresa de automação mais inovadora do Brasil.

 

"O grande aprendizado de quem assistir a live é saber quais habilidades e competências devem ter um papel de diferenciação num cenário VUCA e muito mais exigente que o normal. Você vai ouvir de profissionais com experiência em grandes empresas, de vanguarda, sobre estas competências e o que as pessoas podem fazer para se preparar para as demandas do mercado", complementa Grossi. Segundo ele, quando se está está confinado, isolado, trabalhando de casa - como neste momento - a relação pessoal e profissional passa por um turbilhão e por isso o tema pessoas se torna ainda mais relevante. "Estão surgindo novas exigências comportamentais, novas mentalidades que estão sendo incorporadas e até exigidas pelas empresas. Todos nós precisamos ficar atentos."

 

 

"A missão da ABII neste momento é a de ajudar as empresas que decidiram realizar sua transformação digital. E com a realização desta série de eventos, acreditamos que será um estímulo para quem deseja dar os primeiros passos e também para quem deseja acelerar estes passos no nosso 'novo normal'. Acelerar a indústria 4.0 e a IIoT é dar maior chance para que as empresas brasileiras se reposicionem rapidamente na pós-pandemia e sigam competitivas. Quem se mover mais cedo, mais rapidamente e de forma mais decisiva vai estar melhor posicionado", reforça o presidente da ABII, José Rizzo Hahn Filho.

 

SERVIÇO

O quê: painel "Pessoas no mundo VUCA".

Quando: 1º de julho, das 10 às 11h30.

Onde: ao vivo em dois canais da ABII: LinkedIn (https://www.linkedin.com/company/abii---associação-brasileira-de-internet-industrial) e YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCp2RzPRZmq605phMm4BFhUQ)

Quanto: gratuito e aberto para quem tiver interesse. Se você quiser fazer a inscrição no Sympla (https://www.sympla.com.br/abii-live-talks-pessoas-no-mundo-vuca__890359) receberá o link de transmissão no seu e-mail.

Convidados: Celson Pantoja Lima, Líder do Ensino Superior do SENAI/Santa Catarina; Claudio Goldbach, CEO da TERMICA Solutions; Daniel Moczydlower, Vice-Presidente Executivo de Engenharia e Tecnologia da Embraer; Eduan Guerios, Diretor Comercial da GoEPIK; e Natanael Kaminski, Diretor de Operações da Pollux. 

Mediador: Luis Felipe Grossi, diretor da ABII.

 

Veja como foi o painel de abertura com o mercado nacional:

https://www.youtube.com/watch?v=QbUCmqY7anM

Veja como foi o painel sobre novos modelos de negócios:

https://www.youtube.com/watch?v=1_8TzaLSWrs&t=691s

Veja como foi o painel de tecnologias para geração de valor pós-pandemia:

https://www.youtube.com/watch?v=DcJNaN9IgNw

Sobre a ABII

 

Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), fundada em agosto de 2016, atua com o objetivo de promover o crescimento e o fortalecimento da indústria 4.0 e da IIoT (Industrial Internet of Things) no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, a partir do desenvolvimento de tecnologias e inovação. A entidade tem 47 empresas associadas. A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o IIC (Industrial Internet Consortium), consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, FIESC/CIESC e Embraco uniram-se para fundar a ABII.

Comentários

Os comentários não representam a opnião do jornal; a responsabilidade é do autor da menasgem.