Sema começa a receber animais queimados por incêndios em Mato Grosso

Parece que a cena do ano passado está se repetindo agora. A Secretaria de Meio Ambiente (Sema)  começou  a receber animais queimados no incêndio da Transpantaneira, em Poconé. Só na  sexta-feira(3), a ONG Grad Brasil levou para a Sema, uma irara (Eira barbara) com as patas queimadas e um macaco-prego (Sapajus apella). Os animais foram resgatados durante uma operação realizada pelo órgão ambiental.

Duas equipes da Sema-MT estavam na Estrada Parque Transpantaneira, monitorando as condições do bioma e presença de água, e fazendo a busca ativa de animais feridos e o resgate, quando encontraram representantes da ONG com a irara e o macaco. O trabalho de busca ativa de animais segue até o término do período de estiagem e incêndios.

O órgão ambiental encaminhou os animais para tratamento veterinário adequado em uma clínica particular localizada em Várzea Grande. No entanto, o macaco não apresentava queimaduras ou outro problema de saúde, e será devolvido à natureza.

Em nota, a Sema alertou que o manejo de animais silvestres deve ser realizado apenas por pessoas habilitadas. “A retirada de animais silvestres da natureza não é indicada pois é importante preservar as condições habituais do animal, e evitar estresse, entre outros motivos”, disse a secretaria, por meio da assessoria.

A Sema realiza, desde abril deste ano, o monitoramento contínuo da Estrada Parque Transpantaneira, para averiguar a situação dos animais silvestres, a presença de água e alimentos. Com base no monitoramento de 120 pontos, a Sema ainda não recomenda a intervenção humana no habitat natural. 

 

foto reprodução



ENQUETE

Você pretende se vacinar?
PARCIAL