Calçados e roupas são os produtos mais procurados pelos mato-grossenses

Realizada no Brasil pela primeira vez em 2010, a já tradicional Black Friday já caiu no gosto do consumidor e se aproxima de sua 11ª edição. Este ano, de acordo com estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a data, comemorada na última sexta-feira de novembro (este ano dia 26), deve movimentar R$ 3,93 bilhões no comércio brasileiro. De acordo com pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Cuiabá (CDL Cuiabá), 59,3% da população mato-grossense responderam que vão aproveitar as promoções e irão às compras.

Ainda de acordo com a entidade, calçados e roupas foram os itens mais procurados na data (28%), seguido por eletrodomésticos (24,2%), celulares, smartphones, eletrônicos (22,5%), móveis em geral (9,7%), brinquedos e pelúcias (5,7%). A pesquisa deixa ainda mais otimista o setor calçadista, afirma o empresário e presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Calçados e Couros do Estado (Sincalco/MT), Junior Macagnam. A projeção é de aumento nas vendas em até 20% em relação ao mesmo período do ano passado.

"É uma data que não prioriza um público específico, como o Dia das Mães e das Crianças, por exemplo, e como as promoções são realizadas nos mais variados setores do comércio, mais gente está disposta a comprar algo para presentear alguém ou até mesmo se presentear. A proximidade do pagamento da primeira parcela do 13º também deve dar um fôlego a mais no bolso do consumidor, e isso pode se tornar aquele incentivo para fazer as compras", destaca Macagnam.

Ele reforça que a data, já tradicional no comércio nacional, é mais uma chance para a retomada da economia para o segmento. "Estamos nos aproximando das festas de fim de ano e este é sem dúvida o melhor período para o setor do comércio e os lojistas se prepararam bem para o momento, os estoques estão renovados, a equipe está preparada e motivada para atender a demanda dos consumidores", pontua.

O diretor de operações das Lojas Flamboyan, Aluísio Lessa, também mostra otimismo com a data, e pela movimentação da semana, acredita que o crescimento das vendas em relação a mesma data do ano passado chegue à casa dos 20%. Ele acredita que a volta das confraternizações e reuniões em família é um dos principais motivos para que as pessoas procurem roupas e calçados como prioridades nas compras.

"Nos preparamos para realizar a Black Week, com promoções durante a semana toda e percebemos que o fluxo nas lojas, assim como as operações, têm aumentado nos últimos dias. Com a renovação dos estoques decidimos colocar 70 mil itens da nossa rede de lojas com até 50% de desconto e com condições especiais com a possibilidade de parcelamento do valor sem a cobrança de juros", conta.

 

FOTO: DIVULGAÇÃO



INFORMES PUBLICITÁRIOS

ENQUETE

Você pretende se vacinar?
PARCIAL