Dia dos Pais: é o momento de celebrar a vida e honrar o exemplo de quem nos guiou

Pelo segundo ano consecutivo, vamos passar um dia importante do calendário mundial em meio à pandemia de covid-19: o Dia dos Pais. No ano passado, nessa mesma época, vivíamos momentos extremamente dolorosos, com o pico da doença naquele ano, ainda sem nenhuma previsão da vacina e sem perspectiva de quando sairíamos desse túnel aparentemente sem saída. Hoje, graças a Deus e à Ciência, milhares de filhos já podem comemorar aliviados o fato de seus pais estarem imunizados.

Foram meses a fio preocupados se levaríamos ou não o coronavírus para dentro de casa, convivendo com o medo de contaminar as pessoas a quem amamos, preocupados com o dia de amanhã. Hoje, já podemos vislumbrar o sopro de esperança que a vacina trouxe. Muitos pais e filhos já estão imunizados e, neste domingo, poderão se reunir sem medo de dar um abraço ou um beijo. No caso daqueles que ainda não tiveram esse privilégio, ainda é preciso manter o distanciamento, pelo bem de todos.

Dou a graças a Deus pela chance de ter meus filhos ao meu lado e saudáveis. Se meu pai estivesse entre nós, com toda a certeza do mundo, o motivo para celebração seria mais intenso ainda! Liderança nata que era, certamente ele estaria nos orientando sobre como melhorar cada vez mais a vida dos cuiabanos, pois isso estava na veia dele: o amor pela sua gente e o desejo de ajudar ao próximo. Espero estar seguindo pelo menos metade do exemplo de vida que ele nos deixou como legado.

Por outro lado, neste Dia dos Pais, também fica o gosto da saudade em muitos filhos, cujos pais não tiveram a oportunidade de vencer a batalha para a covid-19. Para esses, o domingo será marcado pelo silêncio da casa, por aquele espaço do sofá vazio. Nessas horas, o que nos conforta são as boas lembranças, que vêm desde a infância. O momento também pode ser de reflexão sobre o cenário, em que a humanidade vive um de seus piores desafios e de que forma podemos, cada um de nós, colaborar para ajudar e proteger uns aos outros, assim como um pai, que ama, protege, zela e faz de tudo pelo bem dos seus filhos, sempre agindo com responsabilidade.

É momento de refletir sobre os ensinamentos e lições que recebemos de nossos pais e colocar em prática, em nome do bem comum. Isso pode ser feito através de gestos simples. Por exemplo: adotar as medidas de biossegurança, como lavar as mãos constantemente ou usar álcool 70, evitar aglomerações, usar a máscara, tomar a vacina quando chegar a sua vez, ser solidário com o próximo.

Essas atitudes, mais do que demonstrações de respeito à vida própria e do próximo, são uma forma de honrar a memória daqueles que se foram, que não tiveram a mesma chance que nós estamos tendo de estar vivos, de tomar a vacina, de vermos esse filme de terror, que é a pandemia, se encaminhar para um epílogo.

Como prefeito de Cuiabá, sinto-me um pouco pai de cada cuiabano que aqui vive. E na Prefeitura, temos procurado manter essa postura paterna, sempre no intuito de governar para todos, principalmente para os que mais precisam. Com a graça de Deus, nosso Pai celestial, pai de todos nós, apesar da dor, das perdas ao longo de todo esse processo, nós vamos sair maiores do que entramos dessa pandemia, dando segurança e esperança à população cuiabana de que dias melhores virão e de que estamos tomando todas as medidas necessárias para proteger a saúde e a vida das pessoas.

 

Feliz Dia dos Pais!

EMANUEL PINHEIRO É PREFEITO DE CUIABÁ 



ENQUETE

Você pretende se vacinar?
PARCIAL